São Paulo, 26 de agosto de 2019 | Edição nº 21

Novo Instituto Brasileiro de Autorregulação, Ética e Integridade no setor de Infraestrutura terá apoio do SINICESP


Foi realizado no Sinicesp um encontro para apresentação do Instituto Brasileiro de Autorregulação, Ética e Integridade no setor de Infraestrutura - IBRIC. A iniciativa pretende criar condições para a autorregulação do setor da infraestrutura no Brasil por meio de um amplo diálogo envolvendo atores da cadeia de valor do setor.

O Instituto Ethos, o FGVethics e a IFC (entidade do Banco Mundial) estão à frente da iniciativa, que também tem a Secretaria Executiva do general do Exército Brasileiro, Sergio Etchegoyen, ex-ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

O objetivo é promover o fortalecimento da ética, integridade e transparência, combater a corrupção e aumentar a concorrência no setor. A criação de um instituto de autorregulação para o setor de infraestrutura foi decidida pelas 21 empresas e instituições que já aderiram ao projeto, e que, desde o mês de maio, realizam reuniões para discutir o assunto.

Na reunião, ocorrida no dia 16 de agosto, estiveram presentes representando o setor da construção pesada o presidente do Sinicesp, Luiz Albert Kamilos, e o presidente do Sinicon, Claudio Medeiros. O IBRIC foi representado pelo o ex-ministro da justiça e atual consultor Raul Jungmann e o coordenador - geral do Escritório de Ligação Sudeste do Exército Brasileiro, general Francisco Carlos Modesto.

O IBRIC foi criado a partir da necessidade de implantação de uma autorregulamentação do setor da infraestrutura, buscando a criação de um novo ambiente de relacionamento entre os setores público e privado, com melhores práticas no convívio, prevenindo conflitos de interesses e promovendo a competição saudável.

Segundo o general Francisco Carlos Modesto, o IBRE pretende trazer instituições reguladoras e entidades financeiras, possibilitando, entre outras coisas, o custo mais acessível para as obras de infraestrutura.

O setor que sempre foi reconhecido pela expertise e inovação também será pela ética e integridade. Outro objetivo da nova entidade será repudiar qualquer tipo de cartel ou prática anticoncorrencial.

Segundo o consultor Raul Jungmann, um dos resultados pretendidos é eliminar a paralisia existente hoje dentro do setor da infraestrutura brasileira, com a missão de criar uma nova cultura no mercado, que privilegie padrões éticos e inegociáveis.

O estatuto da nova entidade, que conta com o apoio da FGV e Instituto Ethos, já finalizado, está em consulta pública no link:
https://docs.google.com/document/d/1jeLZs6sOj0p2YXV1G-ZLEm2dNbcz3yk2lmjsUkEpxeg/edit

Segundo o presidente do Sinicesp, Luiz Albert Kamilos, após os trâmites de implementação, o IBRE estará empenhado em promover adesões de empresas da infraestrutura, e para isso, realizará um encontro no SINICESP, apoiador da iniciativa, em data a ser definida em breve.

Além dos integrantes já citados, a reunião realizada na sede do Sinicesp também teve a participação da diretora de Relações Institucionais do Sinicon, Viviane Nunes. Ainda por parte do Sinicesp, participaram os gerentes de Relações Institucionais, Carlos Laurito, de Comunicação, Sérgio Santos, e jurídico, Cesar Augusto Del Sasso.


"e" General Francisco Carlos Modesto, Raul Jungmann, Luiz Kamilos e Cláudio Medeiros


General Francisco Carlos Modesto, Raul Jungmann e Luiz Kamilos